Energy2Drive

Conselhos cheios de energia para
uma melhor performance do seu negócio
e mais segurança na estrada.

Galp

Multas há muitas: Aprenda a evitar surpresas

27.5.2019 por Filipe Augusto Santos

Multas há muitas: Aprenda a evitar surpresas

Qual a multa de trânsito mais comum em Portugal? Saiba como, quando e onde pode ser multado e evite surpresas.

Em Portugal, existem diferentes tipos de multas que variam em gravidade, valores e consequências. Para evitar situações aborrecidas é essencial saber o que é considerado uma infração e em que circunstâncias poderá ser punido.

Quais as multas mais comuns em Portugal?

A lista de possíveis infrações ao Código da Estrada é longa. A Galp reuniu alguns dos exemplos mais comuns (e caricatos):

  • Sabia que se não arrancar ao sinal verde ou empatar o trânsito pode ser multado entre 60 e 300€?
  • Caso o seu veículo exceda as dimensões ou peso legalmente permitidos, o valor a pagar pode ir dos 600 aos 3.000€;
  • Se transitar sem seguro, estará a infringir gravemente o Código da Estrada e a multa pode ir até ao valor de 2.500€;
  • Não circular na via da direita (salvo se estiver a ultrapassar) também dá direito a uma multa mínima de 60€ e máxima de 300€;
  • Se ultrapassar pela direita, que é uma infração muito grave numa autoestrada, pode ter de pagar até 1.250€;
  • Uma taxa de álcool no sangue superior a 0,50g/l dá direito a multa. No mínimo terá de pagar cerca de 250€. No caso mais grave, se acusar uma taxa igual ou superior a 1,20 g/l de álcool no sangue – é considerado crime (com pena de prisão que pode ir até aos dois anos).

Continua com dúvidas? Consulte aqui uma lista pormenorizada das circunstâncias em que se pode habilitar a pagar uma multa.

Quais as principais causas das multas dos portugueses?

O Relatório Anual de Segurança Interna mais recente dá conta que, em 2017, se registaram 252.349 infrações por excesso de velocidade e 44.782 por influência do álcool. No total, são 990.360 contraordenações, das quais 55.928 (perto de 6%) muito graves.

O que pode fazer um gestor de frota para minimizar as consequências das multas?

Tomar ações para minimizar o peso das multas é uma das responsabilidades do gestor de frota. O facto de ter a seu cargo uma quantidade significativa de veículos implica especial cuidado no tratamento de multas e respetivas consequências. Experimente pôr em prática algumas destas sugestões e evite surpresas desagradáveis:

#1 Estudar o código da estrada e conhecer com antecedência as possibilidades de infração nos países onde a frota circula é fundamental para não ser surpreendido;

#2 Reúna e organize toda a documentação, identifique o responsável pela infração e o local onde a mesma ocorreu, caso a caso;

#3 Criar um histórico de multas, por tipo de infração, condutor, local, entre outros dados que considerar pertinentes, ser-lhe-á muito útil para, por exemplo, identificar dados como o tipo de infração mais cometida ou ter argumentos para “chamar a atenção” dos motoristas;

#4 Outro aspeto importante a ter em conta é o prazo de prescrição da multa que, em Portugal, é de dois anos. Durante este período deverá ser notificado da mesma ou esta prescreve.

#5 Atenção ao prazo de pagamento das multas! Em caso de incumprimento, os valores sofrem agravamentos.

#6 Sabia que pode fazer o acompanhamento das multas por pagar? Basta consultar o portal de Contraordenações da ANSR (Associação Nacional de Segurança Rodoviária).

Em suma, fazer este acompanhamento é essencial para que possa agir de forma preventiva e conseguir melhorar os resultados, mês após mês.

Tópicos: Gestão de Frotas, Galp, multas de trânsito

Filipe Augusto Santos

Publicado por Filipe Augusto Santos

Apaixonado pelo trabalho, e um verdadeiro entusiasta da cultura automóvel. Para este profissional, fazer todo-o-terreno para fugir à rotina citadina é um must-do! Quando o trabalho de gestor de marketing o permite, contribui para o blog Energy2Drive.

Comentários com utilização de linguagem abusiva ou ofensiva não serão publicados.

Subscreva o nosso blog

Deixe-nos a sua sugestão de tema!

Artigos do Blog

Recent Posts

New Call-to-action
New call-to-action